Ternura. Vinicius de Moraes

Originally posted on Poemário:
Eu te peço perdão por te amar de repente Embora o meu amor seja uma velha canção nos teus ouvidos Das horas que passei à sombra dos teus gestos Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos Das noites que vivi acalentado Pela graça indizível dos teus passos eternamente fugindo…

Segue o teu destino. Ricardo Reis

Originally posted on Poemário:
Segue o teu destino, Rega as tuas plantas, Ama as tuas rosas. O resto é a sombra De árvores alheias. A realidade Sempre é mais ou menos Do que nos queremos. Só nós somos sempre Iguais a nós-proprios. Suave é viver só. Grande e nobre é sempre Viver simplesmente. Deixa…

Regresso. Manuel Alegre

Originally posted on Poemário:
E contudo perdendo-te encontraste. E nem deuses nem monstros nem tiranos te puderam deter. A mim os oceanos. E foste. E aproximaste. Antes de ti o mar era mistério. Tu mostraste que o mar era só mar. Maior do que qualquer império foi a aventura de partir e de chegar.…

Chove! José Gomes Ferreira

Originally posted on Poemário:
Chove… Mas isso que importa!, se estou aqui abrigado nesta porta a ouvir a chuva que cai do céu uma melodia de silêncio que ninguém mais ouve senão eu? Chove… Mas é do destino de quem ama ouvir um violino até na lama. José Gomes Ferreira

Eu. Florbela Espanca

Originally posted on Poemário:
Até agora eu não me conhecia, julgava que era Eu e eu não era Aquela que em meus versos descrevera Tão clara como a fonte e como o dia. Mas que eu não era Eu não o sabia mesmo que o soubesse, o não dissera… Olhos fitos em rútila quimera…

Ícaro, Miguel Torga

Originally posted on Poemário:
O sol dos Sonhos derreteu-lhe as asas. E caiu lá do céu onde voava Ao rés-do-chão da vida. A um mar sem ondas onde navegava A paz rasteira nunca desmentida… Mas ainda dorida No seio sedativo da planura, A alma já lhe pede impenitente, A graça urgente De uma nova…