Desenhando saudades…

Quando me recortdares, tiveres saudades
lembra-te dum batel a entrar no rio
no movimento ritmado dos remos

Entre o azul do céu e o bramido das aondas
verás que sou foz, uma espada vencendo as nuvens
(sem desistir e sem pressa)

Cabe-te a ti decidir se queres ser a estrofe
ou o poema esculpido nos lábios, o livro
(a luz contra a penunbra)

Pergunto ao mar se vem bom tempo, enquanto,
(no teu corpo)
vou desenhando as margens do rio

Neste deserto a que chamam presente
(sozinho)
confraternizo com a fome de ti…

António Alves



Pode ser uma imagem a preto e branco

One comment on “Desenhando saudades…

Deixar unha resposta

introduce os teu datos ou preme nunha das iconas:

Logotipo de WordPress.com

Estás a comentar desde a túa conta de WordPress.com. Sair /  Cambiar )

Google photo

Estás a comentar desde a túa conta de Google. Sair /  Cambiar )

Twitter picture

Estás a comentar desde a túa conta de Twitter. Sair /  Cambiar )

Facebook photo

Estás a comentar desde a túa conta de Facebook. Sair /  Cambiar )

Conectando a %s