Isto que sinto…

Quase sempre

As palavras são escassas

Para dizer o que sinto…

Sinto a raiva contida

Dos que sofrem calado

Com o grito sufocado pelo medo.

Sinto a dor da solidão

Dos que se amontoam nas avenidas

Em busca de um rosto multidão.

Sinto o cheiro a suor

Dos que se vendem na noite

Em troca da ilusão dos afectos.

Sinto o desalento e o frio

Dos que se aninham nos cartões

E sonham com o lençol de linho.

Sinto o desespero e a vergonha

Dos que me estendem a mão

E vêem em meus olhos o lamento.

Sinto a fúria e a fome

Dos que remexem meus restos

Num misto de gratidão e ódio pelo desperdício.

Sinto… por nada fazer

Sinto… por passar ao lado

Sinto… por não ter coragem de culpar os outros.

E é esta lucidez

Matizada de cobardia

Que me faz sofrer

Ao sentir tanto!

Luísa Pimentel

2 comments on “Isto que sinto…

  1. Si. Eu tamén sinto esa dor e culpabilidade por non remediar.
    Ao menos procuro mirar as caras, cruzar as vistas e un sorriso de achegamento.

    Gústame

Deixar unha resposta

introduce os teu datos ou preme nunha das iconas:

Logotipo de WordPress.com

Estás a comentar desde a túa conta de WordPress.com. Sair /  Cambiar )

Google photo

Estás a comentar desde a túa conta de Google. Sair /  Cambiar )

Twitter picture

Estás a comentar desde a túa conta de Twitter. Sair /  Cambiar )

Facebook photo

Estás a comentar desde a túa conta de Facebook. Sair /  Cambiar )

Conectando a %s